sábado, 13 de março de 2010

Rol que revejo

Escrevo nestas linhas
O que não cabe nas minhas.
Exprimo nestas palavras
O que em gestos não acabas...

Revi os teus passos
E sem que desses
Por mim, lembrei
Os beijos, os abraços,
Os encontros e os espaços.
Lembrei todos os momentos,
Lembrei todas as partilhas,
Promessas de amor eterno
E vulcões de sentimentos!

Quero-te como antes,
Mais do que antes até...
Mas de ti tenho tão
Só ausente presença...

Quero-te de volta,
Meu amante, meu sol.
Volta para mim,
Devolve-me este rol...

Joana

4 comentários:

  1. Gostei...

    Bjs,
    http://medeixagozar.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Mais um mt bonito..inspirado em alguém do passado?
    =)

    ResponderEliminar
  3. Isso depende da perspectiva...
    Se falamos em poesia está em causa o sujeito poético...a "minha personagem"
    =)

    ResponderEliminar
  4. inspiração não te falta
    este deixou-m a pensar....

    os dois primeiros versos então....fenomenais adorei mesmo!

    ResponderEliminar